quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Insone...



Os dias estão corridos
Os pés estão exauridos
E talvez por isso haja tantos sorrisos
Imprecisos...
O cansaço me alimenta
Sou daqueles que voa, mas não senta
Mantenho a cabeça atenta
É parar que se lamenta...
Tenho reggae, cordel, eletrônicos e forrós na alma
E, ainda, muita calma
Para lhe beijar a palma
Enquanto me deito
No teu leito
No teu peito
Atento ao jeito
Do teu trauma...
Vieram parentes
Passaram os doentes
Gritaram os inclementes
E eu.. um tanto dormente...
Mas vim..
Vi..
Venci..
O tempo..
Por hora descanso as asas
Até que tenha de revoar sobre as casas
Derramar as travessas rasas
Para apagar as brasas
Das tuas chamas...
Chamas?
Amas?..
Clamas?...
Tramas...
Eu tramo..
Conclamo..
Eu amo..
Como um fauno insone...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

SOnhos realizados ou melhor post de 2010...




Dois anos atrás
Eu tive um sonho
Desses sonhos loucos que componho
Por sempre querer mais
E não esperei no cais
Me atirei no mar
Risonho
Pro sonho poder chegar...

Convenci meus doidos preferidos
Sempre careço deles estar munido
Pra deixar tudo colorido
NUma caledoscopia sem igual
E avisei que passado o natal
Teríamos o ano novo mais sensacional
Que já se teve notícia
E não haveria lei ou polícia
Pra desbancar nossa milícia...

Dai que aluguei casa na Ilha de Itaparica
Comprei os ingressos
Esforços não meço
Quando o desejo de farra me pinica
E como iamos pra Universo Paralelo
Tudo seria doce como caramelo
E a casa se faria castelo
Pro nosso reino tão singelo...

A festa foi plena
Certamente não era coisa terrena
E sim apoteóse incomensurável
Onde todo prazer é louvável
Tudo vale a pena
Onde nenhuma alma é pequena
E tudo que ali se encena
Não há normatizado que condena
Tudo é amável
É o ponto nodal do improvável
E até a brisa do mar é mais afável...

Por lá
Se camaradas há
Tudo em se plantando dá
Toda lissergia muito mais durará
E durou
Potencializou
Um doidão que sonhou
Alçar o mais alto dos vôos
Nesse trance
Onde é capaz que tudo compense
Então pense
Na felicidade que eu tô...

P,s - Feliz 2010 pra tod@s aí...

sábado, 11 de dezembro de 2010

2010...

Com a proximidade do fim de mais um ano
É hora de fazer um balanço
Pensar no que foi bom
E no que foi dano
Se houve avanço
O que ditou o tom
Ou não
O que ficou pelo chão
O que ganhou os ares

O ano maravilhoso na UP
Cercado da galera mais perfeita
Gente totalmente afeita
A curtir tudo que dê
Carregado com essas energias
Eu comecei um novo dia-a-dia
Escola nova
10 turmas de 5a série ou 6o ano
Curiosamente
Tudo que eu queria
Fiz e passei por muita prova
Me descobri professor exigente
Nadando contra corrente
Mas potencializando o tutano
Para além do mundano
Criticando o que tem pela frente

A nota triste foi a morte do meu pai
Isso da minha cabeça não sai
Tá encrustado nos meus pensamentos
E pra sempre comigo vai
Construindo comigo meus momentos
Porque isso aqui é tudo culpa dele
Só cheguei até aqui graças a ele
E sorrio com cada memória
Como bom historiador
Eu sei que faz parte da história
Da vida
A dor
Então sente
Que nós estamos aqui pra sentir
E não pra assistir...

Por fim, teve minha festa do 30
Que no tempo não faço finta
E prometi a festa que faria aos 20
Mas não tinha grana pra fazer
Mas pra sincero ser
Fizemos melhor
E fizemos porque faz muito tempo que essa festa não é mais só minha
Eu sou só a desculpa
Uma boa desculpa, é claro
Mas voltando pras rimas
Estavam por lá quase todos os donos da minha estima
Os doidos que colorem meu viver
Os abrigos que levo comigo quando persigo o perigo
Meus amigos
Entre eles eu até me desligo
E desembesto até me perder
Que venham os 31 então

E pra começar ano que vem
Vem o casamento
Por aqui sempre tem
Amoroso intento
E vai ser feito o enlace
De modo que não passe
Sem o devido festejo
Pra mostrar como é forte o desejo
De viver juntos mais que pra sempre...

video

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pasárgada..



Salve salve a todo mundo
Venho desde quando vagabundo
Preparando um lugar fecundo
Onde cabe toda festa
Onde tudo desembesta
E só o que nos resta..
É nos entregar com todo empenho
A uma arte de sutil engenho
À qual dedico tudo que tenho..
E um pouco mais
Que é disso que tiro minha paz

Vocês percebem o bem que me faz...
Esse tanto
Faz tempo que não mais me espanto e até no pranto.. eu rio.. eu vivo.. eu sinto.. eu canto...

E a sete anos Pasárgada foi se formando..
A cada ensaio um tanto mais se condensando
A cada energia que ia se dando...

Por mais louca que fosse...
Mais lissérgica que um doce...
Energia de amigos...
Abrigos que levo comigo..
Que fazem valer o perigo...
Pois se o homem é o exercício que faz..
Eu tô correndo atrás..
Ou melhor.. caminhando.. e adimirando a paisagem..
Afinal de contas é só uma viagem...

Então, eu vos agradeço a companhia...
Muito obrigado por terem colorido meu passado..
E mais um presente terem me dado,
Endoidando um bocado ali do meu lado
Como se tivesse tudo sido ensaiado..

E foi..

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Convite pra minha festa de aniversário


Venha, venha-se embora para Pasárgada
Pois cá és amigo do rei
E haverão gloriosas e tamanhas festividades
Pelas quais sempre esperei

...Venha, venha-se embora para Pasárgada
Venha, venha-se embora para Pasárgada
Que aqui serás feliz
Aqui, existir será uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que loucura será traquejo
E o delírio será vertente
Tudo fazendo manejo
Da ebriedade mais potente

Irás dançar delirante
Tornar a ser infante
Expandirá suas sinapses
E tropeçará em suas sintaxes
Viverá o prazer do êxtase
Lindos e Suaves Delírios
Numa conjunta catarse
Digna das histórias
Que em seu tempo de menino
Rosa vinha lhe contar
Venha, venha-se embora para Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem processo seguro
De se expandir a percepção
Haverão sons multicoloridos
Haverão beberrâncias à vontade
Damas e senhoritos
Para um bom prosear

E se por ventura entristecer-se
Mas entristecer-se de não ter jeito
Se ao amanhecer der alguma vontade
De ir-se de vez mesmo
- Pois cá és amigo do rei –
Terás a fumaça que queres
Que eu mesmo apertei
Venha, venha-se embora para Pasárgada

Salve salve pessoas.. pois é.. faltam só 15 dias pra Festa de aniversário.. o Gordo chega na 2a, então 4a começo a entregar os convites...

O dia: 23/10 (faltam 15 dias \o/)
Aonde.. espaço Mocambo (vide mapa)
Que horas? 23h
Levar? Uma caixa de cerva por pessoa.. (os grandes, fortes e robustos
rapazes da portaria se encarregarão de cobrar..)
Algo mais? Fique à vontade pra contribuir com tudo que tiver de bom...
Quem? Todos nós com um ótimo motivo..
Que motivo? Meu incomensurável aniversário de 30 anos, simples assim...
Pra que? Babilônia irmãs e irmãos..
Como? Aguarde e confie
Convite? Em breve.. (assim que o Gordo chegar e nós colocarmos no papel..)
Posso levar alguém? Gente especial, livre e com uma caixa de cerveja é
sempre bem vinda...
Volto a me pronunciar dentro de 15 dias. Pessoas necessitadas de caronas e
comboios, sempre costumam contar com a ajuda de bons samaritanos que passam
ali na 408 norte...
Encomendas feitas.. cogumelos preparados.. sonoridade sintonizada.. iluminação colorida.. lissergias encaminhadas e potencialidades habilitadas...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Festa de Aniversário dos 30 - SET LIST



Minha terra tem zoeiras,
Onde se bebe pra daná;
E os malucos que aqui festejam,
Sempre aparecem por lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas lombras têm mais flores,
Nossos bosques têm mais bebida,
E na bebida mais amores.

Ao fazer fumaça à noite,
Mais loucura encontro eu lá;
Minha terra tem zoeiras,
Onde se fuma pra daná.

Minha terra tem sabores,
Que tais não encontro eu cá;
Pra me embalar toda à noite–
Mais lissergia encontro eu lá;
Minha terra tem zoeiras,
Onde se dança pra daná.

Não permita Deus que ninguém morra,
Sem que consiga se acabá;
Sem que disfrute os frescores
Que não se permite por cá;
Sem qu'inda participe das zoeiras,
Onde tudo é festejá


O dia: 23/10 (faltam 30 dias \o/)
Aonde.. espaço Mocambo (vide mapa)
Que horas? 23h
Levar? Uma caixa de cerva por pessoa.. (os grandes, fortes e robustos
rapazes da portaria se encarregarão de cobrar..)
Algo mais? Fique à vontade pra contribuir com tudo que tiver de bom...
Quem? Todos nós com um ótimo motivo..
Que motivo? Meu incomensurável aniversário de 30 anos, simples assim...
Pra que? Babilônia irmãs e irmãos..
Como? Aguarde e confie
Convite? Em breve.. (assim que o Gordo chegar e nós colocarmos no papel..)
Posso levar alguém? Gente especial, livre e com uma caixa de cerveja é
sempre bem vinda...
Volto a me pronunciar dentro de 15 dias. Pessoas necessitadas de caronas e
comboios, sempre costumam contar com a ajuda de bons samaritanos que passam
ali na 408 norte...

Ah.. e vamos ao que interessa.. rs.. o SETLIST...

23h Bob Marley
Easy Star All-star
0h Led Zeppelin
Bob Marley
David Vendetta
Global Djs
Chemical Brothers
Fatboy Slim
Dirty Funker
Daft Punk
0:30h LCD Soundsystem
Dirty Funker
White Stripes
Chemical Brothers
Black eyed Peas
Britney Spears
Black eyed Peas
1h Real 2 real
Supergrass
The Strokes
Franz Ferdinand
Muse
My Chemical Romance
Blur
Artic Monkeys
Wolfmother
Chico Science & Nação Zumbi
1:30h Jorge de Capadócia
Roberto Carlos
Elvis Presley
Raul Seixas
Chuck Berry
Ray Charles
Gramophonedzie
Ray Charles
The Kinks
2h The Beatles
Rolling Stones
The Beatles
Elvis Presley
Aretha Franklin
Wild Cherry
James Brown
2:30h Dj Moule
Janis Joplin
Jimmy Hendrix
The Doors
Steppenwolf
Led Zeppelin
Creedende Clearwater Revival
3h The Cream
Jefferson Airplane
The Doors
The Who
Justice
David Bowie
ACDC
Black Sabbath
3:30h Nirvana
Guns and Roses
Prince
Queen
Apollo 440
Jet
Deep Purple
ACDC
Deep Purple
4hACDC
Motorhead
Iron Maiden
Black Sabbath
Led Zeppelin
Iron Maiden
Eric Calpton
Sex Pistols
4:30h The Clash
Ramones
Billy Idol
The Smiths
Siouxie and the Banshees
The Clash
Kiss
Survivor
Eurythmics
5h Michael Jackson
C & C Music Factory
Dee-Lite
B Negão
Tim Maia
Sandra de Sá
Jorge Ben
Léo Jaime
Dj Moule
5:30h Beastie Boys
Rage against the Machine
Cypress Hill
Molotov
Raimundos
Planet Hemp
Nação Zumbi
6h Marcelo D2
RPM
Legião Urbana
Gnarls Barkley
Pink Floyd
Joe Cocker
Moby
The Ting Tings
Gossip
6:30h Franz Ferdinand
The Smashing Pumpkins
Madonna
Atari Teenage Riot
Infected Mushrooms
Vivi Seixas
7h Raul Seixas...

Lembrando que a festa não tem hora pra acabar e agradecendo a todos que
contribuiram com o som, que tem muitos bons acréscimos...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Festejar mais uma vez ou Convite pra minha festa de aniversário...


Ô festejar adoidado, quanto do teu carnaval
São boas energias desse pessoal!
Por festejarmos, quanto doidos pularam,
Quantos copos cheios na mão empunharam!

Quantas lissergias ficaram pelo ar
Para que fosses nosso, ó festejar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a gandaia não se apequena

Quem quer dançar além desse sabor
Precisa saborear tudo que eu pôr
Meu festejar o perigo e o abismo oferece
E garanto que ninguém se esquece...

Salve salve pessoas.. pois é.. chegou então o grande dia. Sete anos atrás, eu comecei a realizar minhas festividades aniversarísticas na chácara do Gordo, altiplano da destruição.. rs.. todos sabem que eram ensaios para a derradeira que dar-se-ia na culminância dos meus 30 anos. Pois bem.. que rufem os tambores maestro.. vamos abrir as portas da esperança.. cheguei aos 30. Quer dizer.. chego dia 12/10, como todos bem sabem, mas a festa será esse ano. \o/
Certas coisas continuarão as mesmas,afinal Pasárgada é sempre terra de festa.. a babilônia vai ser forte, a lissergia vai ser intença, os embalos serão impactantes, as sonoridades serão vibrantes, as conversas serão ébrias, os efeitos serão diversos e as histórias.. bom.. hão de ganhar do tempo...
Outra, no entanto, são novas:
A festa será no espaço Mocambo (segue mapa anexo) fica no caminho do colorado, depois da granja do torto um pouco, início da saida norte. Além de muito bem indicado, o lugar é grande e cabe toda a doidera, sem incomodar as redondezas, nem ter aperto com chuva. Eu sei que não tem o charme da chácara do Gordo, mas comportará melhor a catarse apoteotica desse ano.

O dia? 23/10.. sábado.. a partir das 23h (E atééééééééé acabar-se tudo, porque dessa vez eu não vou fazer faxina no dia seguinte e eu só preciso devolver a chave na 2a..)

Levar? Cerveja.. e dessa vez sem exceções.. como to arcando com o aluguel do espaço, nao vou ter grana pra investir na bira e assim sendo, vou pedir pra todo mundo levar uma caixa de cerveja. até quem não bebe. Quem quiser levar outras cossitas mas, fique à vontade, mas a caixa de cerveja por pessoa vai ser exigência na entrada da festa.
Água.. (vai por mim, melhor sobrar do que faltar..)
Quitutes.. (pirulito, chiclete, halls, vicky vaporupe..)
COmida? (olha a galera costuma ter fome lá, então mal não faz)

Posso levar alguém? Claro.. os amigos dos meus amigos são meus amigos.. mas lembrem de levar uma caixa de cerveja por pessoa. Além disso, esse ano será preciso apresentar convite na entrada (além da cerva) para entrar (para evitar o acesso de totais desconhecidos). Eu entregarei logo logo e quem eu não encontrar, eu marco por telefone ou email. O convite dará acesso a todas as pessoas que estiverem com o portador(a) do mesmo. E se um grupo de amigos for e estiver em outro carro? Eles te ligam, você me chama, vou lá e libero a galera.. simples assim..

Acho que isso é tudo.. até lá então e sigam-me os bons...

sábado, 14 de agosto de 2010

Mudança

A vida muda
O movimento da Terra ajuda
E nem sempre há um Deus que nos acuda
Ela muda porque o vento sopra
Porque algo alopra
E o que nos cobra
Refaz a obra
E o que sobra
Assopro de brisa
Ou sol de suar a camisa
Mas sempre é qualquer coisa que desliza
Entre os dedos
Entregues ao ritmo do enredo
Tal qual engano ledo
Lendo
Como vai sendo
Nesse mar o degredo
De tanto que não entendo
Nessa vida de tanto remendo...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O que será?


Saiamos do mundo da culpa
E esquecidos das desculpas
Outras palavras
Essas mesmas que lavras
Borboletas ou larvas
Do teu gelo
Saem nuas em pêlo
Parvas de sentido
E o que deve ser lido
Alheio a qualquer poesia
São as entrelinhas da sintaxe vadia
Sei que não é de praxe
E até esse moço
Abusado você ache
Mas é tudo esboço
E se tiveres um troço
Um tanto mais eu coço
E se com rimas adoço
Bem posso abrir um foço
E se não há encaixe
Atropele
Desgele
Rasgue a pele
E acharás quem vele
Por um tal estado
Desdenhoso da verdade
Vendo que é vã vaidade
Ser achado
Concluir
Definir
Vencer o mundo a nado
Melhor é transformar o brado
Em canto
Que esse mundo é tanto
Que não me cause espanto
Nenhuma parte
Da arte do teu desmoronar...

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Repente...


(Encontrando-se começaram a dançar..)
- Precisa?
- Preciso de tudo.
- Pois só sei ser impreciso e nunca mudo...
- Você se faz de surdo.
- Só se tiver repique e pandeiro...
- Você me deixa indecisa e assim nunca me ajudo.
- Você precisa jogar-se no samba e dançar pelo terreiro...
- Não. Isso é desatino seu. Eu preciso preparar meu terreno. Quero um futuro tranquilo.
- Pois eu quero um presente efervescente. E até se meu mundo pequeno for carregado pela torrente, direi fí-lo porque quí-lo...
- Esse seu comportamento de bacilo é destrutivo e nada producente. Vai morrer no próprio vômito, sempre vítima do próprio vacilo.
- Mesmo se suas palavras me deixam atônito, acho bonito que busque o futuro. Acho triste só que se concentre na fresta do muro e deixe a paisagem passar tão rente, sem que toques.. chega a me parecer um choque, que você tudo agora troque, pelas devaneios de mais à frente.
- Sou dessa gente que tem que deixar suas marcas, constituir família, engrandecer a sociedade, multiplicar a cultura, desenvolver a economia e reafirmar a política.
- Entendo.. guardo então minhas críticas.. sou dado a coisas casuísticas, mas sem efeitos.. é meu jeito.. trago a tempo no peito minha contra-cultura.. da sociedade ela me cura.. deixa minha trilha elíptica, sem economia na magia.. expande em rede a energia.. e tudo vira samba.. até se descamba, eu danço partido alto...
- Pois é pela lógica que eu me pauto. Nâo vim ser tomada de assalto. De salto me basta o alto.
- Então vou-me com minhas havaianas.. simplórias e mundanas.. sujar meus pés de terra por aí...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Memórias...



Quando eu era pequeno
Morria de medo de injeção
Da anestesia do dentista então
Era terror pleno
E pra resolver a situação
Meu pai me dava a mão
E meu medo ingênuo
Logo perdia terreno
Para essa paterna solução

E hoje em dia ele está doente
Sofre com um câncer inclemente
E conforme o fim se aproxima
Lá na sala da quimioterapia
Sou eu que seguro a mão dele...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago...




Do sal amargo
Do mel salgado
Por ser um mago
Aquele velho homem magro
Fez-se largo
Deixou o mundo enfeitiçado
Com o afago
Da prosa poética
Da poesia proseada
Que tão bem dissecava essa manada
No pormenor da estética
Nada sintética
Na sintaxe
Na práxis
No que está além do de praxe
Capaz que ninguém nunca mais ache
Tão bem as palavras...

P.s - O Evangelho Segundo Jesus Cristo é um dos 10 melhores livros que já li.. o melhor livro cristão com toda certeza...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Casamento...

Tanta decisão
Indecisa
Há que se vestir a camisa
E quem sabe em Ibiza
Nossa andorinha
Não faz verão

Talvez por teimosia minha
Só sei que o que se avizinha
Ninguém matiza
E só quem vive sabe o que precisa
Enquanto o tempo desliza pela mão
Pra fazer verdear esse chão
Mas todos verão

Se segue a procissão
Sossegue
Ouça um reggae
Quem sabe não consegue
Fazer dança com quem caminha
Certo que eles valsarão

Se há vontade que desalinha
O desejo se aninha
Capaz que ninguém negue
E logo se apegue
Nem os olhos pregue
De querer ouvir a canção
Nesse ponto
Do meu conto
De pura anunciação..

. video

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Maraú...

Feita a mala
O peito embala
Não há quem cala
Tanta fala
Se vai levá-la
Leve

Vem viagem
Acabar com a estiagem
Concretizar miragem
Deixar de lado qualquer bobagem
E curtir a cabotagem
Sempre deve

Há de ser imensa
Qualquer crime compensa
Nem cheiro de desavença
Pois a jornada se fará extensa
E a uma babilônia densa
Quem não se atreve?..

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Dois pontos

Ela sente
Entre os dois
Não é que um mente
Mas é que os descaminhos que propôs
Apenas ele mesmo sente
Já o segundo
Menos filho do mundo
E menos ardente
Tinha na mente
Tanto daqui pra frente
Que de tão insistente
Fez-se mais fecundo
Não que suplantasse de vez o vagabundo
Mas conheceu o tecido mais profundo
Cada ângulo que ela dispôs
Até a simplicidade mais feijão com arroz
Que a dama
Tecera na trama
De momentos que inflama
E outros momentos
Alguns até mesmo cinzentos
Mas cujos indiossincráticos intentos
Por mais pequenos
Por isso mesmo mais plenos
Já que aquele primeiro
Ante a vastidão infinita do desfiladeiro
Faz uma ponte e segue o ponteiro
E apenas o outro
É que deixa o peito solto
Senta e contempla...

terça-feira, 18 de maio de 2010

7

Sete
A quem compete
Houve confete
Calor que derrete
Frases que o outro complete
E se fizesse uma enquete
Diria que não há força que vete
Esse amor...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Pedaço crasso...

Pedaços
Tantos faço
Que esgarço
Até o tempo
Enquanto passo
E se há embaraço
Desdou o laço
Mesmo se trampo
Confusão eu caço
Que não sou de aço
E expando certo mormaço
Enquanto ensino
Coloro espaços
Simpatias engraço
Há quem diga que sou devasso
Mas sou é louco
Que meu torto traço
Admira o do Picasso
E não cansa o braço
Que de berço
Meu erro é crasso...

sábado, 27 de março de 2010

Diferença

Disse o Pessoa
Que tudo vale a pena
Se a alma não é pequena
Mas quando o cotidiano destoa
E o impacto da tempestade ressoa
O teatro que se encena
Vai sendo descortinado
A poesia vira papo furado
Deixando de ser plena
Nem ruim, nem boa
Só um ritmo malfadado
A ver muchar o perfume
Enquanto o ator não assume
E segue descendo para longe do cume
Esquecido do céu
De como era doce o escarcéu
Aceitando esse triste véu
Vil
E pra quem não viu
Pode sentar-se lá embaixo junto ao rio
Feito de lágrimas de um desejo
De explodir em desvario
No próximo ensejo
Embora pelo que vejo
Já tenha partido esse navio...

Se me permite sugerir.. leia também:

http://salvesalvejorge.blogspot.com/2009/07/pra-ser-sincero-ou-quando-desafio-titas.html

sexta-feira, 12 de março de 2010

É rica...

Ele ri
Sem demora
Que ela se dá
E ele devora
Tanto que parece
Ela
Uma tela
Aquarela
Borrada do choro
E da bossa
Desse rir
Que sai de ti
Dama
Que ama
Louca
Toda boca
Infinito sorrir
Que diz tudo
Deixa esse aqui mudo
Quase que o rosto molho
Nesse só rir dos teus olhos
Que faz querer bem
Um alguém
Que como ninguém
Saber ser riso e gozo
Sabe num outrém fazer pouso
E dizer até eu ouso
Ser Deusa de um amor também...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Carnaval

Antes que eu pife
Deixa eu dizer
Que cheguei de Recife
Ampliei meu cacife
As latitudes do viver
Ao me perder
No frevo de Olinda
Parece até que não finda
Que há muito mais carnaval ainda
E que o alvorecer
É capaz de esquecer
De nascer
E é coisa bem-vinda
Afinal
Bem sabe o pessoal
Toda a moçada
Que se o carnaval começa no Galo da Madrugada
Eterniza o profano esse manguezal
Da maneira mais sagrada...

sábado, 9 de janeiro de 2010

Sonhos realizados...


Dois anos atrás
Eu tive um sonho
Desses sonhos loucos que componho
Por sempre querer mais
E não esperei no cais
Me atirei no mar
Risonho
Pro sonho poder chegar...

Convenci meus doidos preferidos
Sempre careço deles estar munido
Pra deixar tudo colorido
NUma caledoscopia sem igual
E avisei que passado o natal
Teríamos o ano novo mais sensacional
Que já se teve notícia
E não haveria lei ou polícia
Pra desbancar nossa milícia...

Dai que aluguei casa na Ilha de Itaparica
Comprei os ingressos
Esforços não meço
Quando o desejo de farra me pinica
E como iamos pra Universo Paralelo
Tudo seria doce como caramelo
E a casa se faria castelo
Pro nosso reino tão singelo...

A festa foi plena
Certamente não era coisa terrena
E sim apoteóse incomensurável
Onde todo prazer é louvável
Tudo vale a pena
Onde nenhuma alma é pequena
E tudo que ali se encena
Não há normatizado que condena
Tudo é amável
É o ponto nodal do improvável
E até a brisa do mar é mais afável...

Por lá
Se camaradas há
Tudo em se plantando dá
Toda lissergia muito mais durará
E durou
Potencializou
Um doidão que sonhou
Alçar o mais alto dos vôos
Nesse trance
Onde é capaz que tudo compense
Então pense
Na felicidade que eu tô...

P,s - Feliz 2010 pra tod@s aí...