quinta-feira, 10 de junho de 2010

Casamento...

Tanta decisão
Indecisa
Há que se vestir a camisa
E quem sabe em Ibiza
Nossa andorinha
Não faz verão

Talvez por teimosia minha
Só sei que o que se avizinha
Ninguém matiza
E só quem vive sabe o que precisa
Enquanto o tempo desliza pela mão
Pra fazer verdear esse chão
Mas todos verão

Se segue a procissão
Sossegue
Ouça um reggae
Quem sabe não consegue
Fazer dança com quem caminha
Certo que eles valsarão

Se há vontade que desalinha
O desejo se aninha
Capaz que ninguém negue
E logo se apegue
Nem os olhos pregue
De querer ouvir a canção
Nesse ponto
Do meu conto
De pura anunciação..

.

6 comentários:

Débora disse...

Beijo!

Canto da Boca disse...

Em Ibiza, vestirão tudo, menos camisas.

Mas seu poema me lembrou um canção do Luís Tatit: Amor e Rock, se quiseres ver, tá aqui: http://letras.cifras.com.br/luiz-tatit/amor-e-rock

;)

Érica disse...

Faz falta ler essas rimas.
Sabia?


Beijos e obrigada por todo teu carinho, sempre.

. fina flor . disse...

se o desejo se aninha, querido, então tá tudo certo.

beijocas

MM.

yo! disse...

Mas sabe, nessas indas e vindas, certezas e incertezas que o amor vai sendo construído e consolidado... que venha uma grande (ou pequena) festa pra celebrar o que já acontece todos os dias entre vocês: a cumplicidade! Essa forma de compartilhar o dia a dia com tanta ternura e dedicação!

Love you guys!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Ah meu rei

Teu comentário poema foi preciso.
Foi com isso que fiquei, só com a vertigem da queda.

Agora estou tentando o Desapego.

Beijos