quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pasárgada..



Salve salve a todo mundo
Venho desde quando vagabundo
Preparando um lugar fecundo
Onde cabe toda festa
Onde tudo desembesta
E só o que nos resta..
É nos entregar com todo empenho
A uma arte de sutil engenho
À qual dedico tudo que tenho..
E um pouco mais
Que é disso que tiro minha paz

Vocês percebem o bem que me faz...
Esse tanto
Faz tempo que não mais me espanto e até no pranto.. eu rio.. eu vivo.. eu sinto.. eu canto...

E a sete anos Pasárgada foi se formando..
A cada ensaio um tanto mais se condensando
A cada energia que ia se dando...

Por mais louca que fosse...
Mais lissérgica que um doce...
Energia de amigos...
Abrigos que levo comigo..
Que fazem valer o perigo...
Pois se o homem é o exercício que faz..
Eu tô correndo atrás..
Ou melhor.. caminhando.. e adimirando a paisagem..
Afinal de contas é só uma viagem...

Então, eu vos agradeço a companhia...
Muito obrigado por terem colorido meu passado..
E mais um presente terem me dado,
Endoidando um bocado ali do meu lado
Como se tivesse tudo sido ensaiado..

E foi..

4 comentários:

Fi disse...

...e foi...
Ainda que sem ser aí, nessa festa presente, mesmo ausente, calada de mim, ouvinte, sempre de ti, que nesse ensaio eu tive presente, num espaço do tempo persistente, numa outra forma de nós, que nos cruzou aqui, ainda que apenas teclando para ti, eu sinto que sempre foste, nesta e noutra vida, um dos pedaços importantes de mim...

Saudades te digitalizar aqui, as impressões de ti...

Flávia disse...

E que jamais se acabe a sua felicidade.

Quanta gente hein?

Beijo.

• c disse...

Do canto se faça riso..

Flávia disse...

Obrigada pelas suas palavras, sempre me arrancam sorrisos =)