sexta-feira, 12 de março de 2010

É rica...

Ele ri
Sem demora
Que ela se dá
E ele devora
Tanto que parece
Ela
Uma tela
Aquarela
Borrada do choro
E da bossa
Desse rir
Que sai de ti
Dama
Que ama
Louca
Toda boca
Infinito sorrir
Que diz tudo
Deixa esse aqui mudo
Quase que o rosto molho
Nesse só rir dos teus olhos
Que faz querer bem
Um alguém
Que como ninguém
Saber ser riso e gozo
Sabe num outrém fazer pouso
E dizer até eu ouso
Ser Deusa de um amor também...

9 comentários:

Tâmara disse...

Nem demorei, e cá estou a pedir-te:

Moço, faz-me uma rima!


beijo, Valente!

Érica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ale Danyluk disse...

É mais uma vez o JJJJorge de sua maneira glamourosa de ser.
Demais...
beijo

Lara disse...

Que lindo! Homem que escreve assim é um perigo amigo. Tenho até dó da sua musa =)

Uma bom dia. Bjus

Lara disse...

Ops... "UM bom dia"

• c disse...

um suspiro paciente, insistente, calmo, de um coração que não desafina quando o amor resolve chegar.

Érica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Érica disse...

Sabe quando você para por um tempo pra raciocinar? A sensação é de surpresa e de loucura, as palavras fogem da mente. É o que senti depois de ler essa rima tão bonita. Uma homenagem inesperada, nossa! Quando eu vi o título, abri o link e me deparei com essa escrita, fiquei envaidecida.

Beijos”

TOOP disse...

"Ser Deusa de um amor também"
bonito isso!
:)