sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Um dia para o resto de minha vida ou Vinho, vinil e verso

Prometi que seria o próximo post, dois posts atrás, mas agora lá vai a história prometida..

Eu não lembro ao certo o dia.. mas foi em setembro de 2002 que deu-se o acontecido..

Eu não andava lá muito feliz por essa época. Me desgastava por um amor perdido e já não me agradava com o amor que tinha. Havia escolhido o segundo em detrimento do primeiro e como é costumeiro das criaturas humanas, me arrependera..
Minha então namorada viajou para um congresso em Porto Alegre onde ia apresentar um trabalho da faculdade. Não pude ir, porque nessa época trabalhava na Caixa Econômica Federal.. mas foram todos do nosso grupo de pesquisa em História Antiga (meu trabalho era sobre Apocalíptica hindu no noroeste da Índia em 1200 a.C). Inclusive duas de nossas amigas viram-se solteiras à contra-gosto às vésperas do encontro. Eu e a Amanda andavamos trôpegos já.. terminávamos quase toda semana.. brigávamos bastante e já sem pudores quaisquer na frente de todos.. eram gritos e xingamentos colossais quase todo o tempo.. e ainda assim insistíamos. Ela me amava deveras e eu já não a amava tanto... mas ainda assim tinha a certeza de que abandoná-la implicaria na ruína para ela.. e bem, eu admiro até hoje a pessoa dela, além do amor havíamos nos tornado grandes amigos, que sabiam se divertir bastante...
Com a experiência das amigas, a Amanda já viajou deveras reticente.. creio até que não teria ido se pudesse..
Enquanto ela foi, para passar uma semana (9 dias na verdade), eu fiquei e ficando logo fui chamando por dois bons e velhos camaradas (Artur e Humberto) para beber no Desfruti numa 5a feira após o trabalho.. o Desfruti é um buteco pé de chinelo bem afamado aqui no Planalto Central.. tomamos muitas Santas Cervas lá e fomos para o findado Estação 109 onde poderíamos beber e conseguir unzito para fumar.. (nessa época eu ainda era maconheiro amador..)
Encontramos lá uma então caloura da história, que nesse dia viria eu a descobrir, era minha irmã.. (coisas espirituais e não de dna.. risos) junto com ela, Jack, e a Carol, amiga dela, bebemos e fumamos um.. foi uma noite deveras incrível.. talvez eu ainda a descreva em mais detalhes qualquer dia..
Mas o ponto é que nesse dia revi a Thaís.. a dita cuja perdida.. e bem, o peito mudou de ritmo sabe.. eu mal conseguia falar.. não a via a 6 meses, desde que ela me pedira licença da vida dela..
Essa digreção foi para dizer que duas coisas importantes decorreram desse dia (que ainda não é o dia que quero contar..): eu soube que realmente não amava a Amanda, mas sim a Thaís.. e eu soube que minha vida podia ser bastante divertida e não estava sendo..

Dois dias depois, fomos para a casa da Cris, em Taguatinga. A Cris é uma pessoa genial que conheci através da Juzão, minha melhor amiga. O pessoal se mobilizou para que realizássemos lá um sarau que ficou conhecido como Vinho, Vinil e Verso (aconteceram 3 deles..). Todos deviam ler poesias, próprias ou de outrém, escutaríamos apenas vinis e beberíamos muuuito vinho. Foi uma catárse criativa como nunca dantes nem depois experimentei. Esse dia realmente mudou minha vida.
Estavam lá meus mais íntimos e chegados amigos.
Lembro bem de quando o Artur recitou "Eu sou egoísta" do Raul. Primeiro tapa na cara que levei na noite.
Depois fizemos exercícios de tecer poesias ali na hora mesmo. E o Humberto sobressaiu com o "Poema da Pulga".. Humberto é meu amigo mais próximo do abismo da genialidade.. e pôs-se a falar do percauço da pulga que escalava a estátua de mármore e ao fim, quase possuído, saltava metros do chão e urrava.. "Eu só quero que você.. SE COCE!!!". Segundo tapa.
Quando já cria eu na magnificência tranquila da noite. Eis que meus amigos obrigam-me a sentar no centro de um círculo e dizem (A Ju foi a porta-voz..):

- Jorge, você tá feliz?
- Hã?
- Feliz Jorge.. você tá feliz?
- Assim.. eu tô bem.. tipo..
- J-O-R-G-E.. você está FELIZ?!? (e eu via todos aqueles olhos sobre mim..)
- ... Não.. não tô...
- Bom, isso a gente sabia.. percebeu.. e resolvemos conversar com você. Cadê aquele cara feliz e doidão de antes? A gente só te vê cabisbaixo.. triste.. desanimado..
- A vida tá difícil.. o banco.. a UnB.. a Amanda..
- Você ama a Amanda?
- Eu gosto muito dela...
- Jorge, você AMA a Amanda?
- ... Não.. não amo..
- E acha justo ficar empacando a vida dela com a sua pena?
- ... Não.. não acho... (terceiro tapa)
- A Amanda é minha amiga e ela merece mais que piedade. Você é meu amigo e merece ser feliz.
- Sim.. vocês tem razão.. eu sei o que tenho que fazer.. assim.. eu sei.. mas é que.. sei lá.. é tão difícil..
- É. É difícil..

Nessa noite, eu me decidi a terminar com a Amanda. Decidi largar o banco. Decidi voltar a fazer as coisas por querer e não por dever. Decidi voltar a escrever poesias. Decidi que não mais negligenciaria meus amigos. Decidi que iria me assenhorar de meus passos. Decidi que não mais colocaria a culpa nos outros. Decidi que iria atrás da Thaís. Decidi recomeçar, mais uma vez.. e saber que sempre estaria recomeçando.. esse dia ainda ilumina muito minhas sinapses.
Até sinto o gosto do vinho, lembro de cada música, tenho guardada cada poesia. E desde então me acostumei a recomeçar...

17 comentários:

borboleta- disse...

abraço.
dou-te um beijo na bochecha,dou um sorriso não muito alegre,nem muito triste,e delicadamente viro-me,e vou embora, à procura da minha Aurora-.

Rui Caetano disse...

História estontente, não é?

M.C. disse...

Jorge,

Salve!

Vim te ler de novo.

E como é belo o teu falar.
Um vaivém de viagens marcadas por traços de lembranças...
Mas já disseram antes de mim, a vida é um recomeçar constante.

(A)braços... fica bem...

bom-fim-de-semana:)))

R@Ser disse...

Puxa!!!
Eu também estou recomeçando!
Bjim e bom fim de semana.

david santos disse...

Olá, Jorge!
Passei por casa da m e dei aqui uma saltada para ver um grande trabalho e um blog que desconhecia: maravilhoso!
Parabéns e um bom fim-de-semana

Maria Muadié disse...

Amigo é o melhor lugar.

Mah disse...

saber recomeçar é um dom.

Fred Neumann disse...

Tô colocando na prática uma frase que li acho que no Digestivo Cultural: que os blogs são um grande diálogo, ou o maior espaço para diálogos que já existiu.
Vim lá do blog da Martha,onde já tinha ido através do blog do Antonio.
Sigo a viagem, mas respondendo á sua frase do final do blog, gostei e voltarei mais vezes.

grande abraço,

Fred

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

É difícil recomeçar...
exige mudança.

Há histórias assim... que magoam em tempos e dps o tempo faz-nos agradece-las;)

************************

Professorinha disse...

Muitas vezes temos qe agarrar nas rédeas da nossa vida para sermos felizes... Espero que a Amanda também consiga ser feliz...

Fica bem

borboleta-pluft disse...

é, não é fácil.
fiz, não minha vez.

tresporquatro disse...

Caralho... grande dia esse!!! Divisor de águas.

R@Ser disse...

Hei Salve Jorge,
passando pra deixar um beijo e um queijo!
Bjim

Intimo Misterio disse...

A vida é feita de recomeços e se forem para nossa felicidade mehor ainda :o)

Beijoca
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

carpe vitam! disse...

Salve Jorge! Deste-lhe com a alma! Gostei, continua! ;-)

magie disse...

Acho deveras interessante descrever este momento tão seu, com tantos detalhes, depois de tanto tempo... É certo que cada história é uma e tudo o que tento é imaginar tal situação na minha mente com toda a criatividade que me diz respeito.

Fico imaginando que nos falta apenas isto: coragem. E é com coragem que podemos mudar nossos destinos, nossos sonhos e nossos amores.

Crer que o que vale mesmo a pena é sentir-se bem e feliz. Empurrar as relações desgastadas ou fingir que não é com a gente, não dá resultado. Não mesmo.

Então a gente tenta, tenta, tenta... para quem sabe um dia acertar.

Beijos.

Lynn disse...

é, hermano... as vezes a gente precisa de uma sacode... e normalmente é dos amigos mesmo, que convivem com a gente, querem nosso bem... e assim a gente toma coragem sabe-se lá de onde e faz a roda da vida girar.
muito louco ver tudo que a gente viveu, e como isso resulta em tudo que somos hoje.
uhu.
grande homem babilônico esse irmão!

opa, tenho que trampar, e muito, hoje!

beijossss

é hoje!!!