segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Pasárgada ou Meu reino encantado...

Abri as portas de Pasárgada. Abri-as aos loucas e loucas que haviam sido devidamente convidados, como manda o figurino. O dia vinha nublado e a meterologia um dia antes anunciara "haverá chuvas e trovoadas por todo o Centro-Oeste", mal sabiam eles que não chove quando abro as portas de Pasárgada..
Foram iniciados os preparativos. Movidos os móveis, tirada a poeira, posicionado o som.. mas creio que cabem aqui enumerar as forças que se mobilizaram contra a concretização desse evento.
Primeiramente, já no dia, descobri no local onde havia reservado o som,q ue este por lá não se encontrava. Isso acabou sendo resolvido, graças ao surgimento do Júnior, que disponibilizou uma excelente caixa de som e um amplificador de 1a qualidade..
Seguiu-se uma correria frenética e uma falta de tempo intensa, já que chegar até os portais de Pasárgada era impreender jornada pelo espaço..
Mas quando tudo estava tão pronto, que mais não podia estar, ao mecher o mouse pra dar início À sonoridade, por dois meses preparada e mixada, que ressoaria por mais de 10 horas.. eis que o computador fez PUFT.. queimou a fonte..
Junto do Gordo, meu grande amigo e dono da chácara por onde se adentra Pasárgada, voltamos pra Brasília e com outra fonte em mãos, retornamos, já muito atrasado e com todos os meus convidados me esperando, para Pasárgada. Ao ligar a fonte, o computador funcionou malandramente por 2 minutos e PUFT.. deu pau de vez..
Sorte das sortes que eu estava munido do meu mp3, onde tinha todas as músicas da festa, mesmo que não na exata ordem.. mas fazer o que.. ligeui-o nas caixas e.. bem, esqueçamos os problemas e começos a falar da festa propriamente dita..
Quando tornei à Pasárgada, para minha comoção, fui recebido pelo espectantes convidados com palmas e parabens de fazerem retumbar o peito.. dei o jeito nas caixas da sonoridade e ponto os doidos pra saltar, passei à distribuição dos temperos de felicidade.. ainda que não tenham sido suficietnes para todos, temperaram e potencializaram os ânimos de pelo menos 40 insanos.. eu acredito que tenham passado por lá umas 60 cabeças desvirtuantes de realidades dadas..
A euforia foi intensa.. os movimentos eram frenéticos.. a satisfação era plena e catarse apoteótica de prazer enlouquecido era inconteste..
Enquanto a trilha sonora da insanidade seguia numa saraivada de Fatboy Slim, Maddona, Paul Oakenfold, Infected Mushroom, GMS, Rinkadink, Protoculture, Astrix, Pink Floyd, Joe Cocker, Jorge Ben (esse foi o meu auge ao som de Jorge de Capadócia.. risos, afinal sou libriano com gosto né..), Bob Dylan, Creedence, The Doors, Led Zeppelin, Beatles, Raul Seixas, Mutantes, Secos e Molhados, Hair, Jimmy Hendrix, Black Sabbath, Kiss, Dire Straits, Michael Jackson, Cazuza, Legião, Ultraje, Planet Hemp, Chico Science, Cordel do Fogo Encantado, Chico Buarque, Paulinho da Viola, Vinícius de Moraes.. e por aí foi.. até o sol nascente nos abençoar com suas boas energias..
Foram tant@s os bons loucos por lá, que nem ousarei listá-los todos, listarei apenas os librianos que me deram a honra de por lá celebrarem seu ano iniciado, lá em meu espaço: Kauara, Estevam e Madeirite.. que foram tão louvados por lá quanto eu.. e não mereciam menos afinal de contas..
Enfim, houve tanta ebriedade, inigualável insanidade, para aumentar minhas felicidade, advinda de toda a assiduidade, de todos os companheiros, dos novos aos primeiros, que satisfez minha vaidade, vendo tamanha grandiosidade, espalhada em meu terreiro..
Agradeço a todos, por ali estarem.. por me darem o sabor da companhia.. não só lá no dia, mas por toda essa caminhada.. essa sinuosa estrada.. que se tem tropeço, tem uma vista mais que bela.. e é nessa tela, que vou dando a ler minha história.. que longe de ser simplória, é a vitória cotidiana do meu sorriso..
Obrigado a tod@s que por Pasárgada extiveram, e aos que não estiveram.. só digo que venham, porque ano que vem será melhor ainda...

"Jorge de Capadocia
Jorge de Capadocia
Jorge de Capadocia
Jorge de Capadocia (Salve Jorge)
Jorge...

Jorge sentou praça na cavalaria
Eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia
Eu estou vestido com as roupas
E as armas de Jorge
Para que meus inimigos tenha mão
E não me toquem
Para que meus inimigos tenham pés
E não me alçancem
Para que meus inimigos tenham olhos
E nao me vejam
E nem mesmo um pensamento eles possam ter
Para me fazerem mal

Armas de fogo, meu corpo não alcançará
Facas, lanças se quebrem
Sem o meu corpo tocar
Cordas, correntes se arrebentem
Sem o meu corpo amarrar
Pois eu estou vestido com as roupas
E as armas de Jorge
Jorge é de Capadocia
Viva Jorge
Jorge é de Capadocia
Salve Jorge
Perseveranca, ganhou do sordido fingimento
E disso tudo nasceu o amor
Perseveranca,ganhou do sordido fingimento
E disso tudo nasceu o amor

Ogam toca pra Ogum
Ogam toca pra Ogum
Ogam, Ogam toca pra Ogum
Jorge é de Capadocia
Jorge é de Capadocia
Jorge é de Capadocia
Jorge é de Capadocia..."

10 comentários:

Borboleta Endiabrada disse...

Simplesmente pra te deixar um beijinho e boa semana!!

beijinhos endiabrados

[P] disse...

Levar o bolo para a festa do Jorge da Capadocia, no ano que vem, que será melhor do que a deste ano - pronto, tá anotado aqui...

Mah disse...

Jorge! descobri que temos pessoas em comum além da Magie!!!

Mundo pequeno esse, hein? Meu caro amigo virtual...

Martinha disse...

Interessante Jorge. ;) *

CatWorld disse...

parabens12
pelos vistos foi de arromba, e se te deixou feli é o que realmente importa1
beijoca1

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Esse reino encantado cheio de música boa e de loucos sãos invejou-me...

;)

***********************************

Lynn disse...

grande hermano!!!
enlouqueci-me nessa festa, pulei demais no embalo de todos os outros mais loucos que eu. foi muita felicidade, muita boa música, uma festa muito libriana e muito sua cara. =D
parabéns pelo aniversário, parabéns pelas cousas boas que inspira nos seus amigos!

beijo grande

Anônimo disse...

vais comê-la belho!

Professorinha disse...

Parece-me que foi uma grande festa!!!


Fica bem

M.C. disse...

Jorge,

Queremos bolo tbém.

(A)braços :)

M.C