quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Atlas ou trutas contra a correnteza

Tanta
Tamanha
Levanta
E apanha
Senão arranha
A continuidade tacanha
E não reclama não
Vai pra lá ficar aturdido
Bestificado pela televisão
Incompreendido
Esse grito comprimido
Nessa eterna procissão
Enquanto tudo derrama
O buraco alarga
Escorre a lama
A vara enverga
Nas costas a carga pesa
"Vai Titã"..

A língua amarga
Esquecem Pasárgada
Pela nação impávida
A empresa modelo
A tradicional família
É trancar a porta
Esquecer os caminhos do espelho
Todos sugando a pilha
E erodindo as margens da ilha
Enquanto o cardume segue
Rio acima e inerte
Lutando pra desovar na nascente
E deixando a foz de lado
Um bando descrente
De que ainda haja um fado
Esquecidos do mar
De quão bom é voar
De gritar que cantam e dançam
Porque vomitam peculiaridades
Repetições para se contar
Amenidades que encatam
Os espectantes de pensar
E pensam
O que lhes ensinaram a pensar
Mesmo se subjetivam
Se afogam antes de respirar
"Vai Titã"..

Vai Titã
Porque ou vai ou racha
Mesmo se tudo não encaixa
Ou segues ou se esborracha
Sinta todo o peso do mundo em suas costas
E ainda sinta mais
Porque te convencem que gostas
Esses bostas
Inomináveis
Que corróem a tua paz
Seja sagaz
Corra pra cá
Pasárgada a vista
Vamos pra lá...

15 comentários:

[P] disse...

"Vou-me embora pra Pasárgada", pois aqui onde estou não está muito legal mesmo...

magie disse...

Não te falta mais nada para ser um completo poeta. Seus amigos também são de Pasárgada, você tão nobre amigo do rei! Isto não é para qualquer um, só você e Bandeira.

Bom fim de semana.

Beijos.

Borboletinha. disse...

dê-me ar...
sufoco-me.
ai.
morri.
enterra,o silêncio já me aniquilou.

Joana Dalila Santos disse...

=)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Saravá

Vai titã!

*************************

Martinha disse...

Então... Vai Titã xD
Beijo *

Borboleta Endiabrada disse...

jä tinha saudades do teu blog...

Beijinhos endiabrados

tayná disse...

o encanto do oceano
o sol a brilhar calmo
abremos as asas!
deixemos o pranto!
e o peito desassossegado.

calmaria à vista
irmãos e irmãs!
não pulem no mar
não se joguem na pista
trago aqui,
o veneno e a maçã.

espero-te lá,
onde pertencemos
criando estátuas novas
e fazendo movimento
do tédio sonoro
do nosso alento.

Mah disse...

eu sempre me pergunto "daonde" vc tira tanta inspiração.

bom demais.

Cátia Margarida disse...

Já tenho o mundo nas costas e nem costas tenho. Pareço um quasimodo sem modo.
Não sei caminhar sem tropeçar, em pensamentos ou em sonhos ou em bocados meus espalhados pela casa, quem me dera saber voar. mesmo.

CatWorld disse...

tu ja es um poeta!
nasceu contigo!
beijoca!

Intimo Misterio disse...

Teu corpo é cobra quando enrolas no meu,
teus lábios mel tocando os meus,
tua pele brasa, teus seios carne, pecado, desejo.
Teu sexo fonte,
de onde vou beber,
me molhar, me limpar, me enlouquecer,
teu corpo é desejo, volúpia,
memória
que nunca vou esquecer.

Desejos de uma optima semana!
Meu Intimo Misterio
www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

©õllyß®y disse...

Alma de Poeta aqui presente...

Doce beijo

Marieeee disse...

wow

mt bom!

marta. disse...

obrigada por passares.

beijo