segunda-feira, 25 de junho de 2007

Eu tenho uma amiga chamada Débora...

Dando continuidade à essa sessão do blog, venho falar da minha maior amiga...
Sábado, dia 23, foi aniversário da Dé, minha Dona Dé, amor de minha vida...
Teve festinha, amigos e coisas devidas...
Não vou me por a falar de como nos conhecemos que já foi tema por aqui, mas posso dizer que nesses 4 anos em que estamos juntos, ela aprendeu a me conhecer como ninguém.. conseguiu navegar por mares nunca dantes navegados e chegar até galáxias em que nenhuma mulher jamais esteve...
Descobrimos que somos opostos complementares.. daqueles que se eu gosto do azul, ela prefere laranja.. se eu prefiro vermelho, ela quer verde.. se aceso tá bom, ela quer apagar.. se eu quero sal, pra ela não está doce o suficiente.. e nos completando e amando vamos nos querendo e cantando um repente diferente..
Ela é só emoção e eu razão..
Ela é só nós e eu o mundo..
Ela é médica e eu historiador..
Ela é dama e eu sou vagabundo..
Ela é rasa, eu sou profundo..
Eu sou leviano e ela ardor..
Ela é valente e eu sou vão..
Ela é o céu, eu sou o chão..
Ela é o paraíso e eu o inferno..
Ela é amor, eu sou tesão..
Ela é pra dentro, eu sou externo..
Eu sou verão, ela é inverno...
Eu sou humano e ela é a perfeição..
Por isso não a mereço, nem nunca hei de conseguir merecer.. ela merecia um principe encantado ou ao menos um shrek esverdeado, mas se contentou com um sapo, que fala enrolado e vive endoidando, cada dia mais um passo...
Ela é minha amiga, minha fiel companheira.. ela é meu cotidiano, meu segundo e meu ano, meu instante e minha eternidade.. meu sol num fim de tarde, com pensamentos enevoados, numa vida relaxada.. ela é meu fim e meu meio.. meu esteio e minha paragem..
Enfim, ela é, foi e será..
Que eu não sou louco de largar
A criatura mais espetacular
Que houve e haverá
E deu mole de achar
Que sou o cara com quem devia se acertar..

9 comentários:

•Isamara Paes disse...

nossa.
quando eu entro aqui nesse teu cantinho,arrepio-me.
mais que fiel companheira que tu tens.
parabéns cuide dessa jóia-cristal.

lindo texto,como sempre.
=*

Camila Queiroz disse...

Um amor que até assusta,
talvez por nunca ter amado assim,
ou por saber que sentir que existe.
Ter alguém ao lado que nos completa é magnífico,
agora alguém que nos complete 24 horas por dia,
que conheça todos os nossos atalhos,
que forme sempre 2+2=4,
é raridade.
Tenho pessoas junto a mim que me completam,
me degustam,
me decifram,
mas chega certo ponto que não as conheço,
que sinto-me sozinha novamente.
Sinto a outra metada apenas em mim mesma, ou no vazio.
Sinto isso por dias, horas, ou por apenas minutos...
Mas sinto,
senti ontem,
sinto hoje,
mas espero não senti amanhã.

Teu texto me completou por frações temporárias...

Patrícia Lino disse...

E como posso eu, invisivel aos olhos dela, soltar em mim, em todo um achado de gestos e palavras moribundos, a minha revolta?

Cantá-la-ia aos mares e os gritos livres de minha garganta, perder-se-iam na costa desse vosso país, e jamais lhe chegariam aos ouvidos. Dela. Ela.

Teriam eles, na ingratidão da sua origem, o mesmo destino do que as pétalas, essas pétalas que voltam, sempre que as lanço, no meu rio.

E não as espero. Mas elas voltam.
E eu fico.

Isamara Paes disse...

novo blog.
=*

Patrícia Lino disse...

Não mereço tais palavras, Poeta.
E comparar-me a Tayná, é crime. A Tayná, esse anjo, é mais. É muito mais.

Agradeço, as palavras. Guardá-las-ei comigo. E meus versos contarão com elas, a partir de agora.

Poeta, nobre Poeta - queria saber mais de ti.

Cátia Margarida disse...

Quem me dera ter alguem azeite na minha vida para ser agua na vida dela, ou vice-versa. ah como deve ser belo ser oposto num tao belo composto.

Cátia Margarida disse...

Quao enternecedoras sao as tuas palavras, senhor Jorge, que eu recebo com um sorriso. Sempre um sorriso e umas maos cheias de admiraçao por ser tao habil o manejar dessa faca que tanto corta como devolve a pele com um laço vermelho. E contigo sao sempre laços vermelhos que me pintam as unhas ja vermelhas - rastos de sorrisos outrora habituais. Talvez um dia cheguem para me pintar o rosto. Obrigada.

amordemadrugada disse...

Se alguém me dissesse uma coisa dessas! Bem...nem lhe digo ,nem lhe conto...lol
Que bonito esse amor!
Sejam felizes assim...sempre
Voce escreve bemmmmm!!
Floritas

tayná. disse...

tem vista para um mar seco
que podes encher de água
tem vários quartos vazios
que podes encher de gente
é um pouco maltratada, descascada aqui e ali
para poderes pintar da cor que quiseres
tem um restinho de esperança
para tomares como tesouro.


na verdade, essa era a minha intenção,
que tu a alugasses.