quinta-feira, 13 de março de 2008

Decifra-me ou Te devoro...

Eu queria tanto te devorar
Esgotar todo o seu mar
Entranha-lo no meu suspiro
Porque tudo que aspiro
É esse delírio de você
Estando sempre à sua mercê
Percorro o abismo dos teus lemas
Assim como desvirtuo suas vontades
Refazendo incertos esquemas
Pra decantar minha assiduidade
E você verter
A cada traço da minha sinuosidade
Não por merecer o teu tema
Ou ser "u" pro seu trema
Mas por ser receptáculo convicto
Do impacto da sua magnificidade

É que essa minha fome
Que começa pelo teu nome
E sobe pelas suas coxas
Deixaria as carolas roxas
Assim como deixa esse fauno insone
Porque esse desejo tanto me consome
Que sinto-me como os trouxas
Com suas vontades frouxas
Hipnotizados pelo alheio
Sem saber de onde veio
O que os atingiu

E ao me atingir
Fizeste emergir
Toda essa entropia
Que igual nunca se viu
E me cativa
Cativo
Oferenda viva
À Deusa que venero em você
Me sirvo
Numa bandeja
Para lhe devorar...

17 comentários:

camiles disse...

hum, devora-me todinha, não precisa me decifrar!
:)

Juliana Caribé disse...

Amei, amei, amei!

"Eu queria tanto te devorar
Esgotar todo o seu mar".

Devorar com volúpia mesmo, né?
Muito erótico, eu achei.
E muito bom.

Beijos.

Martinha disse...

Gostei do texto.
Talvez lhe atribuisse o 2º título... Não restam dúvidas que o sujeito desse texto deseja "devorar" o seu desejo. :P *

Dayane disse...

Belissimo!Sem mais.

Mah disse...

"Mas por dentro eu te devoro"

lindo.

Patrícia Lino disse...

Poeta, Poeta!
há quanto tempo!

Escreve aqui o teu contacto, para que eu te possa enviar um mail, para entrares no meu blog!

Camilla disse...

e se for veneno?

Mari disse...

esfinge très sensual!
adorei o blog, e o complemento pro meu post! agradeceria de antemão se se lembrar, de vez em quando, de dar uma passada por lá e deixar alguns devaneios ;)
já add nos merecedores de visita! :D

besos

Lara disse...

Deusa banquete,
HUm...legal!
Boa segunda! :)

Salve Jorge disse...

PARA PATRÍCIA LINO:

salvejorge@gmail.com

ou

jorgeacls2@hotmail.com

TOOP disse...

Suas palavras são sempre tão fortes.
Goste d+!
...
Dom quixote manda saldações de la Mancha!
;)

Tayná. disse...

serve numa bandeja,
eu sirvo minha cabeça
num prato de ouro.
eu sirvo os meus joelhos
no chão cheio de cacos
eu sirvo o meu vestido
todo manchado
pra que faças rodar
rodopiar
no ar
nuances
nuvens
nuas
no ar
ar,
no nosso
mar
ah, mar!
não esqueças dele.

[P] disse...

"É que essa minha fome
Que começa pelo teu nome
E sobe pelas suas coxas"...

... é maravilhoso! Não precisaria de mais nada. De nenhuma outra frase. Três versos que, pra mim, soariam completos. Parabéns pro senhor, tá?

=***

Agora, um ps: teu comentário no meu último post, aquele em que abandona os versos e escreve, mais uma vez, em cima do que acabou de ler... puta que pariu, Jorge... perfeito. Você não faz idéia do quanto eu ri, tá?

[Chega de elogios por hoje. E tenho dito.]

Gabriele Fidalgo disse...

Erótico sim. Forte. Da melhor forma.

Beijos, Jorge. Vc é foda!!

Diva disse...

Decifra-me e devora-me…
Olha pra mim e faz do olhar
instantes de vida intermináveis
tira-me a mascára aos pedaços,
sentimentos...
Entranha-te em mim com suspiros
leves palavras
traços e cores por inventar
marca-me em tua retina
tatua-te de mim...
corpo e alma num só nós!

Decifra-me e devora-me...
Dilacera a química
começando pelo meu nome
esse teu estranho porquê
cospe-me fogo entre as coxas
enterra-te fundo em mim
consome cada fagulha já acesa
dos mil pedaços em chamas
minha vontade se afrouxa em ti.
Tua... Nua... Impura.

Decifra-me e devora-me...
Emerge do prazer e do suor
renasce de cada gemido em sinfonia
sacia-te da minha lucidez em fuga
Oh, cativo meu...
Na deusa que pariste
apenas cinzas plissadas
de um anjo que a muito....perdeu as asas!

Bjs meus

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
DIZDIZENDO disse...

Devorar...
Verter?? Receptáculo!!
Que homem é esse???

Gostei muito...

Já tens a bandeja??