sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Pra ser sincero ou Quando desafio titãs...

Houve um tempo
Em que tudo era perfeito
Em que ao seu olhar eu era afeito
Que tudo que eu mais queria
Era tê-la no meu leito
Pra tudo dava-se um jeito
E nada interfiria
Era então, o tempo do aceito

Nesse tempo
O tesão era desenfreado
Todo e qualquer problema
Era facilmente superado
E tinhamos um lema
Vamos viver um amor alado
Tínhamos a paixão como tema
Embalando nosso fado

Bom tempo aquele
Em que agradar era o objetivo
Estavamos aí pra mostrar serviço
Mesmo nas dores
Não havia sumiço
O semblante era altivo
Era um tempo das flores
Perfumando nossos amores

Mas o tempo passa
As coisas costumam perder a graça
Tem dias que a gente nem se abraça
Se deixa ficar ali pela praça
E pensa que tudo podia ser diferente
Em como o mundo é cheio de gente
E no que faríamos daqui pra frente
Mas mesmo assim, a gente rechaça

Pois eu irei falar com Cronos
Mas não pra declarar nenhuma desgraça
Nem pra pedir abonos
Apenas pra lembrá-lo do espaço
Esse intertício físico do tempo
Onde fazemos nosso regaço
Impomos a necessidade de um amasso
E esquecemos de apressar o passo
Porque ainda temos todo o tempo do mundo...

"Pra ser sincero
Não espero de você
Mais do que educação
Beijos sem paixão
Crimes sem castigo
Apertos de mão
Apenas bons amigos...

Pra ser sincero
Não espero que você
Me perdoe
Por ter perdido a calma
Por ter vendido a alma ao diabo..."

9 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

Profundo e escaldante! rs

Adoro vir aqui e adoro tudo o que encontro.

Parabéns, mais uma vez. :]

Ps: Adorei o 'anjo fidalgo' que colocou nos seus favoritos. ^^


super beijos.

Bianca Feijó disse...

Meu Deus menino!
Vc sabe mesmo tocar com as palavras!

P.E.R.F.E.I.T.O!!!

Beijos!

TOOP disse...

Adoro a musica do Engenheiros que você citou.
Muito lindo o seu poema!
é bonito quando fazemos tudo por amor, mas às vezes vai se esvaindo as emoções com o cotidiano...
pura verdade.
...
Lindo poema!

Martinha disse...

O tempo pode ser um factor ou a favor, ou contra o bom desenvolvimento das relações que temos com os nossos amados... Depende sobretudo de como conseguimos lidar com ele.

Como sempre, um texto bonito. :)
Beijo *

Lara disse...

Lindo, lindo mesmo. O mais lindo que eu já li aqui.
Sou uma romântica que acredita com a mente que o amor é tradição inventada mas inevitável!
Adorei o poema!

TOOP disse...

Jogo sim.
Convite aceito!
;)

Toop¬¬ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TOOP disse...

ok!
meu msn é o seguinte:
eskarlet.ladjean@hotmail.com

Lynn disse...

poxa, que coisa profunda e linda. tudo tbm é uma questão de perspectiva do cotidiano, né? saber olhar as coisas de um modo diferente, no momento que é preciso.

*

pois é, hermano, adoro essa música. a que está no meu blog é a versão original, nao é? a que vc tem no seu celular deve ser mais agitadinha.

*

bom começo de semana! escreva sempre. tu é mestre.