segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

De joelhos por uma musa ou É precisão mesmo...

O que me cativa
Não é sua beleza
Nem qualquer proeza
Nenhuma escolha subjetiva
Muito menos uma certeza
Dessas pretenciosamente objetivas

Seja você uma alteza
Ou uma meretriz
Nada disso condiz
Com receber minha carícia
Com o olor do meu cuidado
O que me prende
Nesse alpendre
É seres propícia
A reverberar no meu brado
É essa vida
Que só existe em você
Que me põe à sua mercê

Ela faz girar a roda
Desalinha meus sentidos
Me da outra perspectiva
Essa tua vida
Transveste minha moda
Potencializa meus vividos
Ressucita nas minhas cinzas
Uma criatura altiva
Que te devora

Mas lá fora
Tem sempre uma procissão de gente normal
Lendo jornal
Olhando as horas
Senhores e senhoras
Bufando monogamias
E eu com as sereias
Percorrendo a periferia
Melhor o ostracismo da tua companhia
Que o azedo indolor de mais um dia

Por isso eu canto
Vinde a mim, ó musas
E obliterem minhas memórias
Pois tenho um arsenal de metáforas
Ainda que sejam simplórias
São um tanto profusas
Outro tanto singulares
Capazes de engraçar nossos olhares
Enquanto seguimos mundo a fora...

8 comentários:

Mah disse...

docemente delicioso.

Diva disse...

Chego a ti
Aqui
Musa de tei
Deusa imprecisa
Singularmente única
Recebo-te
De joelhos em minhas coxas
Bebe-me
Sorve vontades
Tuas...

Chego a ti
Templo profano
Senhora de tudo
De nada
Das horas
Dos mares
Ingenua pecadora
Alteza
Cativa
Vivida em ti...

Chego a ti
Senhor da razão
Poeta
Sonhador
Em teu leito
Me aceito
Amor e desgraça
Um fado falado
Mulher.

Cheguei.
Bjs meus

P.S. Linkei-te.

Gabriele Fidalgo disse...

E quem é que não sorri ao ler palavras assim? Quem é que resiste?
Maravilhoso!!

'É essa vida
Que só existe em você...'

Trecho perfeito!

Amei!
Parabéns.

beijos

[P] disse...

Começou de um jeito, desde o título. Depois, no final, optou-se pelo plural. Sabia que a singularidade distingue as especiarias no meio da multidão?

[Esquece, eu ando muito "filosófica" ultimamente...]

Juliana disse...

=]
Encontrará tais musas, sem dúvida.

Teu blog tem um cheiro/gosto de canela... que me faz querer voltar sempre.
Beijo

Bianca Feijó disse...

Seus poemas são musicas aos meus olhos!
Sensivelmente perfeito!

Beijos!

disse...

"poeminha chaqueveiro" não?

Germano V. Xavier disse...

Saudações!!!

Passei por aqui...
Gostei do blog!

Continue nos presenteando...

Abraços pernambucanbaianos...

Germano
www.clubedecarteado.blogspot.com