quinta-feira, 16 de julho de 2009

Novidade

Creio que o que mova a humanidade
Seja a curiosidade
O desejar experimentar alguma novidade
Invadidos com certa perplexidade
Gozar da possibilidade
Que à despeito da rigidez da realidade
Nos balança
Veja os da mocidade
As crianças
Que deixam o saborear entrar na dança
E atiçados
Saem atrás dos tesouros cobiçados
Com ímpar esperança
Quase abobados
Em um lazer que não se cansa
Querem o prazer
E nunca a temperança
Se não sabem fazer
Aprendem
E o mundo se trança
Não se rendem
E enquanto a maioria
Aos costumes antende
Pela periferia
O que eles quebram
Que se remende
E sirva para toda cidade
Para toda e qualquer vaidade
Não alguma essencial verdade
Mas sim a magnificidade
De uma nova beleza
Ante o velho cansaço
O deixa que depois eu faço
O postergar do passo
O arrefecer no traço
A perpétua continuidade no espaço
Pelo tempo
Tem pó
Mas quem tem pé
Corre atrás
Não de paz
Mas sempre de algo mais
Pois onde a curiosidade jaz
Mil vidas
Se vive
Ou mais até...

15 comentários:

forever disse...

creio que o que me move muitas vezes são essas tuas palavras, todas combinando, todas essas palavras plenas de seus todos tantos significados... bem colocadas, armadas, unidas, uma após a outra me ensinando um pouco mais sobre de tudo um pouco. adoro aqui.
salve!

Érica disse...

A gente retrata muito do que somos nesses espaços. Esse é o que me deixa feliz. Eu entro e passo a sorrir. Tuas palavras são fantásticas. E eu sempre saio daqui concordadno com todas elas.
Muito bom.
"Mas quem tem pé corre atrás, não de paz, mas sempre de algo mais, pois onde a curiosidade jaz, mil vidas se vive..." Lindo fim de semana pra você.
Beijos

Ego. disse...

"A novidade veio dar a praia
Na qualidade rara de sereia
Metade o busto de uma deusa maia
Metade um grande rabo de baleia
A novidade era o máximo
Do paradoxo escondido na areia
Alguns a desejar seus beijos de deusa
Outros a desejar seu rabo pra ceia
O mundo tão desigual
Tudo é tão desigual
O, o, o, o..."

Assim que li o post lembrei da música, e tô aqui ouvindo! rs
Bju guerreiro*

Ju disse...

e viva a novidade!!!
;-)

Érica disse...

Vamos pra pasargada então. Lá sorrisos devem valer o suficiente para se viver feliz.
Eu vi seus comentários, fico grata com seu carinho. Gosto daqui.
Beijos e salve, salve. rsrs..

Martinha disse...

Mas é mesmo! Também me parece que o que move as pessoas é mesmo a novidade, descoberta do novo, muitas vezes do insólito. Talvez porque a vida sem essas coisas torna-se monótona.
:P

Juliana Porto disse...

Filósofos somos!

=)

. fina flor . disse...

também acho que a curiosidade nos leva além, querido

beijos

MM.

:: rita :: disse...

jorge, um abraço da rita! ^^

Mah disse...

saudade dos teus negritos.

Érica disse...

Passando pra deixar um ótimo final de semana.
Beijos

Tâmara disse...

Eu adoro uma novdade....juro!

Fi disse...

Curiosa chego aqui, curiosa vou, esperando sempre pelo próximo momento de você...
Ai, que vontade de ser criança, entrar na dança, voltar a ter esperança...
Deu vontade de correr atrás, não ter paz, por ser capaz, de arriscar, curiosamente espreitar, e, sem esperar, me lançar e encontrar
Essas mil vidas, viver, ou...mais até...

Bjs, querido

Cátia Margarida disse...

ah Jorge Jorge, seu Jorge, foi também a curiosidade que me trouxe até aqui e bendita, bendita curiosidade que me trouxe de novo às tuas rimas.

Martinha disse...

E «Entre passos/E tanto espaço» estás de volta com um novo texto. É sempre bom ler-te por cá. :)