quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Erro ou oito deitado...

O preço do meu erro
Muitas vezes é o desterro
Outras tantas, a desilusão
Imprecisa percepção
De que os sonhos se desfazem
Que os brilhos são fulgazes
Que as chuvas são menores que a estiagem
Erros costumazes
Que errar presse aqui é profissão
Os erros saem pelo ladrão
E se acumulam pelo chão
Espoçados num lago imenso
Tudo por eu ser propenso
E teimar que ainda venço
No fim da procissão

Quando isso me desanima
Solapa minha estima
E eu acordo desolado
Achando o mundo insípido
E os cotornos todos quadrados
Desejoso de um mar límpido
Um refúgio para mergulhar
Onde possa me recuperar
Para seguir com a caminhada
Expandir minhas asas sangradas
E mais uma vez cantar
Nas notas destoantes costumeiras
Sobre a profundidade do abismo
Já que sigo sempre pela beira
Me equilibrando nos interstícios
E saboreando cada vício
Que eu rio
E vejo a besteira
De cansar do desafio
Pois descançar é bobeira
Viajar é preciso
O resto é conseqüência
Por isso não tenha clemência
De me atiçar a indolência
Quando eu estiver indeciso...

22 comentários:

disse...

Te vi comentando em outros blogs e vim conferir o que rola por aqui. Gostei do que vi. Mto. Bjs.

Diva disse...

Nao existe preco que pague um erro... errar e perciso, como uma viagem amarga e cheia de riscos, necessessaria ao corpo e a alma. O resto? Como dizes: e consequencia!
Bjs meus

Mary disse...

Então tá!
É pra não ter pena?
Larga tudo neste final de semana e viaja!
Tá precisando pensar em erros e acertos?
Viaja!
Tá precisando por a vida em ordem?
Viaja!

Bjs e bom final de semana (viaja!).

;)

Camila Queiroz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Queiroz disse...

-"Unicamente careço desse amor na minha pele, nas minhas asperezas, nos meus traços estranhos entranhados em meu colo, em meu peito. Preciso dessas asas nas costas para que seja possível deslizar por todos os cantos, pelo teu corpo, pelas nuvens densas que carregas."- disse a menina, com os olhos docemente banhados por certas lágrimas, as quais ela escondia cada vez que pestanejava.
Ela quer tê-lo além do imaginário, confessou-me.
É preciso fumar um cigarro (que desce doce pelos lábios não tão rosados como os das princesas de contos de fadas) e esperar o que acontece....
Diga, diga, diga a ela o que é isso!

Camila Queiroz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila Queiroz disse...

***eu conheço um rio, meu bem, um desses rios em que se afogam as dores, em que se banham os amores, em que se jogam os desejos. Pegue suas asas sangradas: as águas lavarão todas as tuas almas.

Lais Mouriê disse...

Gosto tanto tanto do que escreve... tanto aqui qto nos comentários dos meus blogs!

Bjos lindos pra ti

[P] disse...

Não sei a que erro especificamente o post faz referência, mas o que sei [além do que nada sei, óbvio] é que posso considerar teu erro [com relação a uma única coisa da qual posso falar, é óbvio também] algo do tipo... "super-erro", "maiúsculo erro" ou, quem sabe, para combinar mais com meu jeito meigo de ser... "que foda de erro".

E já que não é para ter clemência, estou me desterrando à vossa revelia, entende?

ps: quase não apareço e, quando faço, é esta enxurrada de palavras.

Gabriele Fidalgo disse...

As suas palavras são lindas de verdade! Adoro o jeito que você escreve, e fala de forma tão poética sobre pequenas coisas.
E obrigada pelos comentário. Gosto muito de vê-los. =]

Beijos!

R@Ser disse...

Olá querido amigo

Errar faz parte do crescimento!
Mas cuidado para não errar demais ok!


Bjos doces.

Mary disse...

só agora atentei pro oito deitado... e lembrei de uma vez em que eu não acreditava ser possível voltar atrás... tipo: tudo ía para o limbo se não se resolvesse da maneira que eu tentasse!
Mudei. Mudou. Muda-se...

Posso ser sua amiga, sim!

Vou te linkar lá ;)

Boa semana.

Lara disse...

"E vejo a besteira
De cansar do desafio..."
Nunca me identifiquei tanto com um poema...
Boa semana moço!
Bj

Lara disse...

Você sempre fazendo comentários que valem por milhões de posts! :)
Lindo poema, foi coisa da hora?
Bjus

Lynn disse...

obrigada pela visita!
saudade de conversar com vc.
o erro faz parte, às vezes preciso...
bem, quem sabe a gente conversa ao vivo (e a cores).
sexta é mais uma primavera minha... ainda não sei o que vai rolar, mas espero que lá vc vai estar.

beijo grande, boa semana hermano querido.

Gabriele Fidalgo disse...

Adorei o que você escreveu lá no meu blog. Nossa, coube perfeitamente no que eu quis dizer com o que escrevi. Demais mesmo.

Obrigada mais uma vez.

Beijos =]

camiles disse...

olá!
gostei muito daqui e tenhoq ue admitir que colei o trecho de Foucault no meu blog...
:)
beijos

R@Ser disse...

OLA DOCE AMIGO TDO BEM?

E O PAI VAI BEM?
PASSO SÓ PARA TE DEIXAR MILHÕES DE BJOS

disse...

Belíssimo jogo de palavras, apareça sempre que quiser para deixar poemas em forma de comentários. Bjs, moço.

M.C. disse...

Texto sentido...
Será arte!?

Passando aqui e vendo um pouco de ti!

(aplausos)


(Abraços:)

Alê disse...

"São Jorge por favor me empresta o dragão..."

R@Ser disse...

Hey...e os festivais?

Bjinhos