terça-feira, 17 de julho de 2007

Espectativas...

Às vezes percebem minhas sinapses
A inutilidade arcaica do padrões estabelecidos
Das tantas tradições herdadas
Dos marcos definidos e tidos como definitivos...

Pensam tantos nestes como alicerces do progresso
E o progresso não passa de uma piada positivista mal contada
Um discurso teleológico impresso
Nos ideários utópicos que tem a realidade como dada
De base fortemente iluminista
Crentes devotados e fanáticos da razão
Essa moderna construção
Que se é tão importante quanto a emoção
Sem esta não é nada

Enfim, não é este o ponto
O que na verdade eu conto
É sobre uma mudança de percepção
Não mais vertical e hierarquizada
E nem mesmo horizontalizada
Mas muito mais ampliada
Já que o ponto de vista é que o ponto da questão
E exercito a dimensão múltipla que perpassa minha visão
Instigo as sinapses
Uma vez uma pulga me coçou a percepção

Construo pra desconstruir
E desconstruo pra provocar
Ensino pra aprender
E aprendo para expandir
Converso para seduzir
E poetizo pra fazer verter
Caudalosas águas para o mar
Abro as asas pra voar
Me lanço para nadar
Ao mar
Pois há mar
Ah, mar...
E há que se sonhar
Dançar com as quimeras mais instigantes
Provar os doces mais enebriantes
Capazes de entortar os pensamentos
Arrefecer os tormentos
E liquifazer os momentos
E a eternidade
Apenas num instante
Mutante
Sagrado
Profano
Alado
Errante
Essa é minha espectativa
Minha diretiva
Minha utopia
Minha necessidade...

10 comentários:

Mah disse...

"Pois há mar
Ah, mar..."

AMAR....

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Salve tudo o que é tão importante quanto a emoção
que me faz esperar em devoção

Salve toda a expectativa trazida por uma pulga que também me coçou
de tanta alma poética aqui retida

Salve Jorge ilustre desconhecido
que abriu asas para voar
e que sem pudores me teria lido

Salve eu,tu,o arco-íris e os vizinhos

Salve Jorge


Porque a simplicidade e respeito que ofereces me devolve o rosa às maçãs do rosto...restando-me humilde gratidão e extrema admiração.

as-the-dust-seats disse...

o.O

bizarro

amordemadrugada disse...

Minha utopia..não passa mesmo de utopia...
O mar, minha companhia...diz que não existe...é só utopia!
Eu sento na areia molhada do mar e fico a pensar...
Será que sou eu que estou a pensar!? Será que é areia molhada do mar!? Molhada de amar...o mar! Ondas alucinadas vem me beijar...
Ou será que não...e eu estou a sonhar!?
O mundo é só meu..e teu!Vida é alegria!
Olho com teus olhos...sigo mão na mão...contigo...
Mergulho nas águas desta fantasia...
E acordo bem dentro da própria utopia...
Vazia...

Patrícia Lino disse...

Poeta,
não queres atravessar o mar?

'Ah, mar!'

Cátia Margarida disse...

tomar as mais belas palavras e senti-las como minhas... ah Jorge como és poeta dos grandes :D

beijinho

magie disse...

E apenas num instante errante... desconstruo pra provocar!

O que seria de nós sem as quimeras mais instigantes?

Com tuas palavras faço minha poesia.

Beijos...

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Desafio para ti no meu blog!!!!******************************

Lynn disse...

acho que meu irmão voltou de Carulinaaaa =) Faça contacto.
Beijos saudosos

as-the-dust-seats disse...

adoro os teus comentários O.O

*