terça-feira, 14 de abril de 2009

Infinito...

Histeria
E tanta gente achando que não eu deveria
E eu não devo
Mas sempre me atrevo
E não temo
Por isso que remo
Mesmo contra a maré
Só que não dúvido de nada
E respeito toda e qualquer fé
Afinal a vida não é pra ser esperada
Ela é pra se aproveitar
Enquanto durar a caminhada
Então melhor se jogar
E curtir a vertigem
Enquanto pirâmides os outros erigem
Para serem admiradas pela eternidade
Eu gasto minha mocidade
Tempero as vaidades
E vou festejando
Que se o tempo vai passando
Logo verão
Que se uma andorinha só
Não o faz
Faz o que quiser
E algo mais
Desfaz o nó
E o que além vier
Não se preocupa
Afinal todos seremos pó
Então fica em paz
Onde você estiver
Sai do mundo da culpa
E vê se a sua mente se ocupa
Do prazer
Que faz o indivíduo transcender
Além da película
De ordenada repetição
Esquece o chão
Somos só uma partícula
Minúscula
Desse universo
Que te aperta
Mas se você desperta
Verá que não precisa estar imerso
Pode mesmo ser imenso
Quando disperso
Cada vez mais propenso
Sem lenço
Nem documento
Saboreando o movimento
Do próprio infinito...

13 comentários:

Larissa disse...

'Não há precipícios na vertigem do amor
só descobre isso quem se jogou'

Já dizia Jorge Vercilo..

Lindas palavras, como sempre.
Salve, Jorge!

:*

Selena Sartorelo disse...

Concordo
repito
replico
como assim sendo hahahaha
Né não?
pois é muito bom!!!!!!!

beijos

Emely disse...

Infinito Nulo de tudo...

=)

Fi disse...

E nesse infinito
Há que evitar o atrito
Do que nos faz travar
E nos atrasa o aproveitar
Dessa incógnita viagem
Que não queremos miragem
Duma vida que estugou
E,por isso, não aproveitou
O grande que é ser pequeno
Sabendo viver no pleno


Sempre sábio...
Nunca deixo o tempo afastar-se o suficiente para não lhe roubar um minuto para te ler

Bjs

Ego. disse...

AIIIIIIIIIIIII
EU PRECISO É GRITAR
PRA QUE EU POSSA ME OUVIR,
E TÃO LOGO POSSA DIZER
TUDO QUE O SILÊNCIO
HOJE ME PRENDE DE SER...

EU APRENDO PRA PORRA
COM VOCÊ!
MESMO, SABENDO QUE SUA INTENÇÃO
NÃO É ENSINAR E NEM A MINHA APRENDER...
MAS, ENFIM, POR FIM
QUE NÃO TEM FIM,
COMO É O INFINITO...
Estou aqui pra sempre te aplaudir meu rey!!!
E SALVE SALVE essa sua dança palavreada!

Leila Saads disse...

Prazer, dança e luta por um mundo mais justo.

=*

Lara disse...

Os poetas e a transcedência...
só vocês para ousarem descrevê-la.

Boa noite moço. Amei o poema.

Tâmara disse...

Então...mamis estava certa quando acordou hoje ...me chamando de AMORA!

kkkkkkkkkkk


Beijo no cangote.

TE PUXANDO PELOS CABELOS!

Ju disse...

seu poema deveria se chamar "oração"!!!
beijos, querido!
: )

Rafael Perfeito disse...

Salve Jorge, beleza, cara?
Lendo aí seus escritos vejo que temos a mesma verve, embora eu não tenha mais o cabelo.

Percepção: não vejo lugar mais apropriado para ilustrar o seu blogue do que uma foto do saudoso guapuruvú.

Um abraço.
Tem uma pirâmide ali pra me preocupar.

Priscila Mondschein disse...

Somos mesmo uma partícula no infinito... o resultado da tentativa de organização em meio ao caos... e é uma delícia, né?
Beijos!

Iza disse...

Coisa mais linda de se ler.
Tudo lindo por aqui, em você...

Guria disse...

Sempre esse Salve que fico sem palavras, estava morta de saudades. Beijos