sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Pra fora...


Tenho dormido o necessário. Tenho trabalhado até o ponto de achá-lo supérfulo. Não tenho viajado nem um terço do que precisaria. Tenho digitado até os verbos tremerem nas bases. Tenho falado pelos cotovelos velados. Trabalho o tanto de perceber que não queria estar lá. Tenho estado com os amigos e idolatrado cada fagulha com que eles acendem minha pira. Tenho musicalizado cada pormenor das vibrações da existência. Fico em casa o bastante pra sentir falta da rua.. nua.. da lua.. de uma brisa mais crua. Visto tantos filmes quanto poderia. Tenho tentado fazer o dever, o lazer e o prazer, não necessariamente nessa mesma ordem. Tenho sonhado, esquecido e ressucitado memórias em ecos nobres procedentes do oriente. Tenho esperado uma vida menos inteira, mas enquanto isso eu danço. E amando tudo posso...

28 comentários:

Ego. disse...

Tudo pode mesmo!!!
Inclusive transformar um texto que me parecia reclamão,rs. Em um texto esperançoso!!!

Êta Jorge danado,rs...
Salve, salve!
Bjus*

Jacqueline disse...

que delícia, hermano. é assim que a vida vai.
tenho valorizado todos esses pequenos momentos na minha vida também, é o melhor que fazemos.
e trabalho é trabalho... faz parte... ele paga alguns prazeres da vida como uma cerva com os broders.

Selena Sartorelo disse...

Tens observado um sentimento
que por ser muito simples é requintado...tens percebido e dado significado!
Tens vivido um espetáculo por você roteirizado.

"Parabéns quiném dize que tá muito do agrado"

beijos,
Selena

• predicativa disse...

carpinteiro do universo inteiro..

Mylène disse...

...tenho esperado uma vida menos inteira...
Sou composta de metades: Metade que vai metade que fica.
Metade que ama e outra que ama mais ainda e, enquanto me decomponho em metades, eu danço de corpo inteiro.
Me salve, Jorge!

Liris com nome certo disse...

myléne é LIRIS LETIERES rsrsrs

Bel disse...

Das coisas tuas, algumas são minhas também. Especialmente: a espera pel vida repartida ... tenho me dado o tempo que preciso pra continuar dançando com ela. Danço como criança, por vezes, em cima de seus pés macios, acompanhando seu ritmo. E, no descompassado de alguns tropeços tento um outro movimento: meu.
Gosto do ritmo d tua escrita.
Um beijo, Bel.

... disse...

Eita que o Buarque do planalto central, o doce infante e poeta está com sede de vida!!!
Então que vc viva e faça sempre poesia, para eu cá do litoral, às margens do oceano atlântico poder apreciar...
Desculpe a ousadia, mas tenho-te como um irmão no que diz respeito á poesia...
Grande abraço.
Glaucia

TOOP disse...

É mais ou menos isso.
Joga um Absinto no meio...algumas horas de natação= MINHA VIDA!

Fernanda Alves disse...

Tenho digitado até os verbos tremerem nas bases.

que linda frase!!!que lindo texto=)
Parabéns=)adorei!

Marcella disse...

Adorei teu texto! "Tenho esperado uma vida menos inteira, mas enquanto isso eu danço" pricipalmente essa parte...quantos de nós não esperamos por uma vida menos inteira, menos complexa, menos pertubada...mais esperançosa, mais tranquila!
Beijos querido!

Camila disse...

Isso... Ame! Dance! Musicalize! E tecle mais e nos encha de você, de seus sentimentos, de suas impressões, de seus devaneios, de suas palavras e canções.

Vir aqui é como respirar brisa leve, sentir que o mar pode ser ressaca, que a vida pode ser ouvida em sintonias e é como encontrar um porto, às vezes seguro, às vezes confuso, mas sempre um porto.

Beijos!

Aline Christall disse...

Tenho tido tantos momentos...
Incríveis, como os momentos que passo por aqui e me embriago com sua escrita, com sua doçura azeda, com seu poetar.... Salve Jorge!!!

P.S - Desculpe nao ter vindo antes, mas trabalho esta me consumindo....

Boa semana!!!

Leila Saads disse...

Coisas da vida...
Não fazendo tudo que amamos, mas amando muito do que fazemos...

=*

Jacqueline disse...

tudo bem com vc, irmão?

Emely disse...

quantas coisas pra fazer e o melhor de tudo poder dançar e esperar!

=) Salve

. fina flor . disse...

definitivamente você está fazendo a coisa certa e eu aaaaamo Bob Marley.

beijos, dear e boa semana,

MM.

Anja Rakas disse...

e tudo....tas a viver..
Enquanto isso...vivo eu nua...

Beijos

Auíri Au disse...

Cheguei pelo título...
Salve, salve Jorge!!

Estou em casa!!

Abraços

Aline Aimée disse...

Eu bem que precisava de uma filosofia dessas... Trabalhando demais e exaaaaaaaaaaaaaaaaaaausta...
Pode me mandar seu e-mail. Queria te indicar pra um negócio maneiro.

Camila disse...

Minha vida tá tão bagunçada que tenho dormido demais... para passar menos tempo em minha realidade!
=/

Beijo e boa semana!

Aline Aimée disse...

Votei em vc, viu?

Mariana disse...

Acho que sei como se sente!!!

Destaque para: Tenho esperado uma vida menos inteira, mas enquanto isso eu danço. E amando tudo posso...

bjss

Gabriele Fidalgo disse...

Tenho escrito menos do que gostaria, visto todos os filmes que posso, dormido o necessário e falado com os amigos com a afetuosidade que possuo. Amando tudo isso.

:**

Sr do Vale disse...

É meu amigo Jorge, as vezes para que a pena seja mais branda, passamos a gostar de certas coisas.
Eu particularmente vou adiando alguns momentos, até então os momentos não existirem mais.

Salve meu grande amigo Salve Salve Jorge.

ANA DINIZ disse...

Então, isto é: o equilíbrio.

Você sabe dosar.

A prosa está ótima. Assim como vc, irmão.


Beijos, Jorge!

Ana

Meire disse...

Acho que sou suspeita pra falar.

Vou linkar seu blog ao meu.

Te cuida!

Bárbara M.P. disse...

Que beleza...