sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Convite ou Canção do refúgio....

Minha terra tem zoeiras,
Onde se bebe pra daná;
E os malucos que aqui festejam,
Sempre aparecem por lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas lombras têm mais flores,
Nossos bosques têm mais bebida,
E na bebida mais amores.

Ao fazer fumaça à noite,
Mais loucura encontro eu lá;
Minha terra tem zoeiras,
Onde se fuma pra daná.

Minha terra tem sabores,
Que tais não encontro eu cá;
Pra me embalar toda à noite–
Mais lissergia encontro eu lá;
Minha terra tem zoeiras,
Onde se dança pra daná.

Não permita Deus que ninguém morra,
Sem que consiga se acabá;
Sem que disfrute os frescores
Que não se permite por cá;
Sem qu'inda participe das zoeiras,
Onde tudo é festejá


Salve salve ilustre pessoa, que mais uma vez eu venho convidar pra vir engrandecer meus festejos de aniversário na famigerada e mais que tradicional chácara do Gordo, na travessa da perdição sem número, no rumo do amanhecer vindouro. Tal celebração dar-se-á no dia 25/10 a partir das 22h horas, bastando levar a mente aberta, as pernas agitadas, uma caixa de cerveja e ânimo pra mais uma empreitada...

22 comentários:

Camila disse...

Que lindo, querido!
Adorei a parodiaaaa.
Amei!
Boa semana pra vc!
Beijozão

TOOP disse...

Hum... Adorei esse enorme trocadilho!

*a sua cara!

Na festa eu não vou :(
Mas o presente eu entrego

;)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


Até sambei meu querido;)

beijosss

Bárbara M.P. disse...

Guess who, Mr. Jorge...

Mah disse...

quando eu tinha uns 16 anos eu tb fiz uma paródiazinha do clássico de Gonçalves Dias.

curte um trechinho:

"Não permita Deus que eu morra
Sem que eu volte aos becos
Sem que eu veja meus companheiros
Sem que eu viva novamente"




e será que dessa vez eu vou na sua famosa festa de aniversário?

:*

Tâmara disse...

Opa! Opa!
Entre tochas e malabares
Pirulitos
Doces
Balas
Muita gente vai se encontrar
Na travessa da perdição
Que leva ao teu coração
Sem numero
Sem lenço
Sem documento
Sem censura
Nem preconceito
Só o avesso do avesso
Porque o Dono do festejo
È intenso desejo
De vida de viver
De dança de dançar
De suor de pingar
De pinga de lamber
De lamber o que é de lingua passar
No meio
Dos lábios
Dos grandes
Dos pequenos
No centro
No fundo
No dentro
No fora
De baixo pra cima
De ponta cabeça
De um lado e do outro
Bem no rumo certo
Do amanhecer viradouro...

Escrever

Tata disse...

Muito bom, nobre poeta. Ah, quero ir pra sua festa, que sei que alegria num vai faltar.

Hehehehe

Beijos.

Escotilha disse...

Eu ando bebendo pra daná... aiii guri... aiiii

Inside Me disse...

que bela paródia, gonçalves dias está feliz em seu túmulo ^^, parabéns! abraços

Avid disse...

m'bora la... Vontade e energia tenho em q.b. Ja o presente...hummm...esse prefiro entregar em privet hehehe
Bjs meus

Bianca Feijó disse...

Humpf!

Na festa não posso ir, mas por aqui já festejo por você!

Felicidades, Simpatia!

B.E.I.J.Ã.O.Z.Ã.O

Ale Danyluk disse...

Um poeta assim é sempre um sopro de vida a mais....
ADOREI
Difícil não voltar aqui.
Bjo
Ale

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Refúgio de si e da realidade...
Encerrar-se num mundo único é tentador... Mas a quem entregar a chave???
Por isso, seguimos na coletividade individual de cada ser...
Adorei a paródia!

Beijos e borboleteios...

Gabriele Fidalgo disse...

hahahaha Muito bom, Jorge!
Adoreui! haha

Ah, vou comemorar seu aniversário daqui! :)

beijos!

Violeta disse...

Ô delicia
.
beijos muitos seu jorge
=)

Gabriele Fidalgo disse...

'Ela sorriu quanto falou dos beatles, certo?
Sei que ama também os stones..
Ele disse se achando esperto
E o Bowie te acerta o peito aberto
Quando diz "oh no love, you´re not alone"
Em rock´n roll suicide'

O que foi isso?
Acertou em cheio! Na parte do Bowie então...
!!

Leonardo Hoffman disse...

Falou em goró
bixinho sorriu que só.
Já pensa em um esquenta
em algum copo sujo,
a lascar o bico,
roubar no truco,
e esperar o evento futuro.

Camila disse...

Oi... Estava comentando no blog da Pâmela e fiquei curiosa com o nome do seu blog... Um dia desses, um dos meus posts tinha esse título, mas nada assim que se assemelhe ao que você escreve aqui. Você escreve muito bem! Essa paródia ficou ótima, viu? Parabéns pelo blog!

Abraços!

Anja Rakas disse...

Vamos passear...
nos bosques da imaginação?
Bailar nos montes,
beijar nas areias,
visitar as rochas
dos fundos mares,
vestidos com verdes algas,
com corais-contas-colares?
Fernanda Jeanne

Ana Diniz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Diniz disse...

Poeta! Toda vez que venho aqui tenho vontade de te abraçar e "quebrar uma costelinha". Vc é uma maravilha em pessoa, de uma energia indizível, Jorjinho. Fui sua irmã ou fui sua amiga noutra vida? Espetáculo de gente. Esta paródia é show. Quanta inspiração. O que dizer da anterior. Uma paródia alto astral, alto nível!

Continue visitando o meu Cosmo.


Bjo.

Ana

Maria Muadiê disse...

Jorge, que lindo convite.
Pena pra mim que vou perder a festa.